A minha vida num Psi...

Agosto 26 2009

Falava com uma amiga sobre o tipo de escrita (em língua Portuguesa) que se utiliza nos blogs... quando... conversa puxa conversa estamos a trocar ideias sobre a capacidade pensar dos alunos universitários de hoje e professores universitários de hoje.

Fiquei a pensar e resolvi vir para aqui debater!

São os alunos que não sabem pensar? Ou são os professores que não os motivam/ensinam a pensar por eles mesmos?

São os alunos que não sabem pensar ou são os professores que não acham grande piada aos alunos já não pensarem como eles e, apenas (!), pensarem de maneira diferente deles (professores)?

São os alunos que não sabem pensar ou são os professores que, não sendo capazes de criar um novo paradigma, se irritam porque o pensamento dos alunos não corrobora o que os professores querem para as suas teses de doutoramento?

Também eu ensino! No outro dia... dava uma aula muito específica sobre saúde mental a profissionais que nada têm a ver com saúde mental. Logo de início apercebi-me que eles não me estavam a acompanhar... e resolvi mudar de estratégia... e resultou! Foram eles que não souberam acompanhar-me ou fui eu que não soube cativá-los? De certeza que fui eu! Em última análise a responsabilidade é sempre do professor. É sempre o professor que tem de se fazer respeitar e colocar foram da sala quem o desrespeita (quando isso é possível!).

Mas um professor que sabe cativar nem necessita de impor respeito porque um aluno motivado, cativado pelo que está a ser ensinado... não tem nem tempo para pensar em desrespeitar o professor! Poderá pensar em tentar provar que o professor está errado, mas mesmo assim está a pensar nos conteúdos das aulas! E garanto-vos que mais de metade dos alunos/profissionais tenta fazer isto, ou seja tenta provar que entre a teoria e a prática existe um fosso infindável! Como se fosse possível a prática existir sem a teoria! (Como se fosse possível comunicarmos sem primeiro sabermos que na teoria da linguagem o sujeito está associado ao verbo em qualquer língua do mundo!)

Em último caso é o professor do aluno, que supostamente não sabe pensar, que é responsável por o aluno perpetuar esse "não saber pensar". É que, se calhar, também o professor não sabe pensar!

Também eu tive resultados negativos para a minha tese de doutoramento.. mas isto apenas me forçará a pensar no porquê do negativo... afinal eu pretendo contribuir para um possível novo paradigma, ou não estaria a fazer uma tese de doutoramento! E isto pode e deve ser ensinado aos alunos! O negativo pode ser construtivo!

Afinal... em Portugal somos todos "The special ones"... os outros, e em particular os mais novos, são todos burros menos nós os "specials"?

Eu assumo-me como leiga! Erro por todos os poros do meu corpo. E sei tão pouco!

Ao colocar este post aqui sujeito-me a críticas muito próprias de quem se sentir ofendido ou quem se puder exprimir melhor do que eu.

Também eu sei pouco... mas com críticas vou poder evoluir no meu pensamento.

Permitam-me saber mais!

Publicado por Larissa às 11:26
Tags:

O modo como eu vejo o mundo... Tão condicionado como o de qualquer outra pessoa.
Posts recentes

The special ones!

Pesquisar neste blog
 
Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31